acesso a redes sociais
  • RSS
  • twitter
tabela de conversão
  • tabela de conversão
Anunciante no Portal Naval
  • anunciar no site
Indústria Naval

Projeto do estaleiro em Itaguaí está na Antaq

27/05/2010 | 20h58

O projeto do estaleiro da Marinha, em Itaguaí, região metropolitana do Rio, onde serão fabricados submarinos nucleares, em parceria com o governo francês, já foi encaminhado à Agência Nacional de Transportes Aquaviários (Antaq). O anúncio foi feito a pouco pelo governador do Rio de Janeiro, Sérgio Cabral, no estaleiro Eisa, durante cerimônia de lançamento do primeiro navio porta-contâiner do Brasil, Log In Jacarandá.

 

 

  Segundo o governador, o empreendimento irá gerar mais de mil empregos e em junho, será lançada a pedra fundamental. Cabral salientou o conjunto de investimentos no Estado do Rio de Janeiro, no segmento de indústria naval e offshore com a reativação o antigo estaleiro Ishibrás (que receberá o nome: Inhaúma), no Caju, zona portuária do Rio, que foi arrendada pela Petrobras e irá construir 28 sondas e plataformas para o pré-sal.

 

  Cabral comentou sobre a situação do porto de Açú, em São João da Barra, empreendimento do grupo LLX, de Eike Batista, que já está com metade das obras concluídas.

 

Na ocasião, o governador lembrou também da inauguração da Companhia Siderúrgica do Atlântico (CSA), zona oeste do Rio, que será realizada em junho. Depois de sucessivos adiamentos, a usina será inaugurada no dia 18 de junho, quase quatro anos após o lançamento da pedra fundamental da obra. A CSA, parceria entre a alemã ThyssenKrupp e a Vale, entra em funcionamento com a unidade de sinterização, etapa inicial da produção do aço. As primeiras placas, no entanto, devem ser produzidas apenas em agosto, com uma defasagem de quase dois anos da primeira previsão.

 

  A usina vai ampliar em 5 milhões de toneladas de aço bruto ao ano a capacidade de produção do Brasil, que em 2009 era de 42 milhões de toneladas. Este ano, porém, apenas uma das duas linhas da usina entra em funcionamento, com potencial para produzir metade do total previsto para a planta.

Fonte: Redação/ Maria Fernanda Romero
Seu Nome:

Seu Email:

Nome do amigo:

Email do amigo:

Comentário:


Enviar
separador menu